Arquivo Distrital de Évora: Exposição sobre Genealogia

Publicado por Sofia em 30 de jul de 2014

ADEvora.jpgAs dificuldades colocadas pelo registo de nascimento baseado apenas nos géneros masculino e feminino não são de agora. Frei Jorge Cotrim da paróquia de Nossa Senhora da Purificação de Cabeção (Avis) resolveu o caso com inteligência: “Aos 29 de Julho de 1631 anos batizei a um menino a Mateus Varela e a Inocência Vidigal por nome Paula. Foram padrinhos Bento Correia Dias e Ana Vidigal e por verdade me assinei dia e mês acima. Averbamento ao registo: Devia ser “hermafrodito” que era macho e fêmea”. O documento faz parte da exposição “A minha, a vossa, a nossa família” patente no Arquivo Distrital de Évora até 30 de Outubro de 2014. 

evora.jpg

Inicie sessão para deixar um comentário. Iniciar sessão / Registo